BEEROCK

-------------------------------------------------

MOMENTO FOTOLOG

Show: Muzzarelas / Zumbis do Espaço

Dia 27/10/2007 no Bar do Zé em Campinas

Fotos por: Neto e Alysson

Categoria: Shows
Escrito por ALYSSON - 14h25
[ ] [ envie esta mensagem]

IRON MAIDEN ANUNCIA DATAS NO BRASIL

Conforme vinha anunciando há alguns dias, o site oficial do Iron Maiden divulgou mais informações sobre os shows no Brasil em 2008.
Por enquanto foram confirmadas as datas em São Paulo, na Arena Skol no Anhembi (dia 02/03 - Domingo) e Porto Alegre (dia 05/03 - Quarta).
Os shows fazem parte da turnê "Somewhere Back In Time".

Fonte: Whiplash

Post sugerido por: Fabinho

Escrito por ALYSSON - 14h16
[ ] [ envie esta mensagem]

---------------------------------------------------

SET LIST - CIDADE ROCK - 28/10/2007

1º BLOCO

01 - Rush - Working Man
02 - Deep Purple - Stormbringer (ao vivo)
03 - Grand Funk Railroad - High Falootin' Woman
04 - Blue Cheer - (I Can't Get No) Satisfaction (Stones Cover)
05 - Buffalo - Shylock

2º BLOCO

06 - Nirvana - Blew (ao vivo)
07 - Melvins - Set Me Straight
08 - Mechanics - Sex Misery Machine (Momento Beerock)
09 - Mudhoney - The Straight Life
10 - Meat Puppets - Enchanted Porkfist

3º BLOCO

11 - Okotô - Stormy Night
12 - Gangrena Gasosa - Welcome to Terrero
13 - Ratos de Porão - Atitude Zero
14 - Mukeka di Rato - Carne
15 - Tolerância Zero - Quem é Normal

BÔNUS TRACK

16 - Ratos de Porão - Fuck Off and Die

Mais infos sobre os Mechanics aqui: www.myspace.com/wwwmyspacecommechanics

O programa vai ao ar aos domingos, às 19 horas.

Para ouvir, sintonize ou acesse a Rádio Cidade:

Categoria: Programa Cidade Rock
Escrito por ALYSSON - 09h41
[ ] [ envie esta mensagem]

--------------------------------------------------

Programação e infos aqui: www.planetaterra.com.br

Post sugerido por: Torrêmo

Categoria: Shows
Escrito por ALYSSON - 09h34
[ ] [ envie esta mensagem]

---------------------------------------------------

SAINDO DO FORNO

à toa em San Pedro - Charles Bukowski

Editora: Spectro

à toa em San Pedro é o quarto volume de poemas de Charles Bukowski publicado pela Spectro Editora, fechando a tetralogia que compõe, no conjunto, a obra Open All Night.
Serve como um fecho pessimista, digno dos finais abruptos de seus poemas. Pessimismo que nunca o abandonou, mesmo quando já cercado de fortuna, às vezes disparando rajadas raivosas, como em onde enfiar, quando diz, “não me culpe pelo mundo fervilhando de assassinos./ não me culpe se você é um deles./ culpe seu pai./ culpe a igreja da esquina”, ou ironizando em Chinaski, “ele está em um pequeno quarto de novo, / sempre em um pequeno quarto, fechando a porta, / trancando o mundo / do lado de fora.”
Pessimismo e ironia que estão na aranha esmagada em problemas na noite, no médico que reclama da paciente que não morre em meu médico, ou na massacrante rotina dos prédios cheios de gente em telefones.
A capa conta com arte especialmente desenhada por Frank Maia e a ilustração interna segue o padrão dos livros anteriores com o tracional cinzeiro-com-copo feito por Rodrigo Véras.
A tradução, a exemplo dos livros anteriores, procurou primar pela exatidão dos termos, procurando sempre correlatos no português para os termos de gíria do inglês. Evitou-se recorrer à notas de rodapé, embora em dois casos tenham sido necessárias. Procurou-se manter a coloquialidade e a oralidade.
Assim como as edições anteriores da Spectro, cada exemplar é numerado, o que o torna único.
Além deste livro a Spectro Editora publicou ainda Hino da Tormenta (Charles Bukowski, 2003), Dia de morrer aos poucos (Sigval Schaitel, 2004), Tempo de vôo para lugar algum (Charles Bukowski, 2004) e Vida Desalmada (Charles Bukowski, 2006). Pode-se entrar em contato com a editora pelo site www.spectroeditora.com.br .

Fonte: Editora Spectro

Post sugerido por: Priscila

Categoria: Resenhas
Escrito por ALYSSON - 16h00
[ ] [ envie esta mensagem]

--------------------------------------------------

ANIMAÇÃO FUTURISTA PARA ADULTOS

A animação "Renaissance", que estreiou recentemente no Brasil, tem como cenário uma Paris do futuro, em 2054, quando a cidade está dominada por hologramas que emitem luzes, sons e slogans publicitários.
Voltado para o público adulto, o filme é sombrio e complexo, combinando ficção científica, drama e suspense, em uma espécie de mistura de "Metrópolis", "Blade Runner - O Caçador de Andróides" e "Sin City - A Cidade do Pecado".
Bislaine é uma jovem do Leste Europeu, que se encontra por acaso com sua irmã Ilona em um bar. Esta é uma geneticista conceituada que está no lugar para encontrar Dimitri, um matador e traficante, que também conhece Bislaine.
Depois do desaparecimento da cientista, entra em cena o policial Karas, que construiu uma reputação com métodos pouco ortodoxos. Ele é procurado pelo chefe da megacorporação Avalon - para onde Ilona trabalha - para poder ajudar nas investigações do desaparecimento da moça.
As investigações o levam a um cientista que diz ter encorajado Ilona a ajudar pessoas necessitadas. Ao pressioná-lo, Karas descobre que a moça participava de um projeto sobre o envelhecimento precoce de jovens.
"Renaissance" é feito quase inteiro em preto e branco, com um visual que combina tanto um ar futurista quanto nostálgico. A cidade de Paris mantém intactos seus pontos mais famosos, como a Torre Eiffel.
Dirigido pelo francês Christian Volckman, "Renaissance" foi feito com uma técnica conhecida como "motion capture" - a mesma usada por Robert Zemeckis em "O Expresso Polar".
Para realizar esse tipo de animação, os movimentos dos atores são gravados previamente e depois trabalhados em programas de computador.
A versão exibida no Brasil conta com as vozes do atual James Bond, Daniel Craig, Catherine McCormack, Ian Holm e Jonathan Pryce.

Fonte: Uol / Escrito por: Alysson Oliveira

Post sugerido por: Torrêmo

Categoria: Resenhas
Escrito por ALYSSON - 15h57
[ ] [ envie esta mensagem]

-------------------------------------------------

SAINDO DO FORNO

Duas trilhas, dois suicídios:

 


"About a Son", trilha do filme de AJ Schnack (Barsuk)
25 horas de entrevistas com Kurt Cobain são a base para este filme que retrata a trajetória do líder do Nirvana. A trilha não traz nada da banda, mas faz um ótimo apanhado das influências e gostos de Kurt que vão de Leadbelly ("The Bourgeois Blues") e Creedence ("Up Around The Bend"), passam por Iggy Pop ("The Passenger"), Bowie ("The Man Who Sold The World") e Vaselines ("Son of a Gun") até chegar a Melvins ("Eye Flys"), Mark Lanegan ("Museum") e Mudhoney. ("Touch Me I m Sick"). E tem R.E.M.

"Control", trilha do filme de Anton Corbijn (Warner)
O badalado fotógrafo reconta a história de um dos mártires do pós-punk inglês: Ian Curtis, vocalista do Joy Division, que se suicidou em 1980. A trilha junta influências (Velvet, Iggy Pop, Roxy Music, Bowie e Kraftwerk); pares (Buzzcocks, Sex Pistols); clássicos próprios ("Love Will Tear Us Apart", "Atmosphere"); o elenco mastigando "Transmission"; o Killers tocando "Shadowplay" (inferior a original, mas boa); e o New Order com três faixas instrumentais. Ian pode dormir em paz ouvindo esse CD.

Os dois filmes fazem parte da programação da 31ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, que acontece entre 19 de outubro e 01 de novembro. Ainda não se sabe se após a Mostra, os filmes entrarão em cartaz nos cinemas brasileiros.

Fonte: Coluna Revolution / Escrito por: Marcelo Costa

Categoria: Resenhas
Escrito por ALYSSON - 11h09
[ ] [ envie esta mensagem]

-------------------------------------------------

GENOCÍDIO.DOC

Quem gosta de cinema, se preocupa com engajamentos sociais e políticos ou é fã do System Of a Down não pode perder “Screamers”, documentário sobre a história dos genocídios através do século XX, produzido e dirigido por Carla Garapedia no ano passado, que chegou às salas de projeção esse ano e no Brasil estará na 31ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, que acontece entre 19 de outubro e 01 de novembro.
O System é uma banda engajada, que não se roga a criticar o presidente Bush ou qualquer mente obtusa. Formado por descendentes de armênios, os integrantes surgem em cena lutando para que governantes norte-americanos e ingleses reconheçam o genocídio armênio de 1915, negado pelo governo turco até hoje. Entre aquele ano e 1917 cerca de 1,5 milhão de cidadãos da Armênia foram mortos pelos turcos, e outros 500 mil deportados. O massacre é considerado o primeiro genocídio moderno e serviu de inspiração para Hitler.
A produção aborda outros crimes contra a humanidade em diferentes nações, como em Ruanda (já mostrado em outras ótimas obras, entre elas Hotel Ruanda), Bósnia, Camboja, os curdos do Iraque e Darfur no Sudão, e mescla trechos da turnê da banda, depoimentos de sobreviventes e imagens chocantes, de causar indignação a qualquer pessoa de bem.
Entre os entrevistados, está o avô do vocalista Serj Tankian, uma das vítimas do período. “Ele tem 96 anos, e como tudo aconteceu há cerca de 90 anos, é difícil achar sobreviventes daquela época. Ele perdeu todos os parentes no genocídio, passou fome e foi deixado em diversos orfanatos. É um milagre que ele tenha sobrevivido”, comenta o músico.
O bacana é que “Screamers” consegue comover sem partir para o sentimentalismo barato e jamais é chato.

Site oficial: http://www.screamersmovie.com

Fonte: Zen Cultural

Categoria: Resenhas
Escrito por ALYSSON - 11h04
[ ] [ envie esta mensagem]

HISTÓRICO!!!

Show bootleg dos Misfits, gravado em 1983.

Set List:

01. Earth A.D.
02. Band Introductions
03. Interview With Glenn Danzig
04. I Turned Into A Martian
05. Skulls
06. Devilock
07. Queen Wasp
08. Mommy, Can I Go Out And Kill Tonight?
09. Hate Breeders
10. Braineaters
11. Halloween
12. Bullet
13. Horror Business
14. We Are 138

Formação:
Glenn Danzig (Lead Vocals)
Jerry Only (Bass Guitar, Vocals)
Doyle (Lead Guitar)
Robo (Drums)

Escrito por ALYSSON - 09h54
[ ] [ envie esta mensagem]

--------------------------------------------------

SAINDO DO FORNO

7 Irmãos - John Woo

Virgin Comics / Panini (52 págs / 2 volumes)

Um feiticeiro extremamente poderoso vive no século 15 durante o período das grandes navegações chinesas. É conhecido como o Filho do Inferno e, depois de muito aterrorizar tudo e todos, é contido e vai para o confinamento. Mas consegue se libertar desta prisão ancestral em pleno século 21, e põe em risco a existência da Terra, aparentemente sem quem o combata, como aconteceu séculos atrás. Realmente seu algoz já morreu, mas deixou muitos descendentes espalhados por toda a terra, em todos os continentes. A reunião destes herdeiros para combater o feiticeiro é o que é narrado na HQ 7 irmãos, da Virgin Comics, lançada no Brasil pela Panini (52 páginas.R$5,50) em forma de minissérie em dois volumes, inaugurando a série Versão do Diretor, onde diretores de cinema escrevem para o formato gráfico dos quadrinhos. “7 irmãos” é de autoria de John Woo, o que mostra o peso do projeto.
Que as HQ já conversam com o cinema a muito tempo é fato consumado. Se dermos uma olhada rápida no ranking de bilheterias de filmes atual, encontraremos lá no topo da lista algum título que remete às histórias e personagens oriundos do universo das histórias em quadrinhos. E muitos diretores consideráveis da atualidade já se lançaram ao desafio de fazer estas releituras, porém o contrário começa a se esboçar agora. John Woo (“Missão Impossível 2” e “A Outra Face”) contou com o apoio do roteirista Garth Ennis e do ilustrador Jeevan Kang para materializar seu projeto de HQ para a Virgin Comics, braço da gigante da indústria fonográfica. E o resultado é muito bom.
Os pontos onde se tocam as narrativas HQ e cinema são muitos: criação de roteiros, elaboração de personagens, uso de planos de enquadramento, etc. As diferenças ficam por conta da arte finalização ou direção de arte. E as formas de captações/apreensões do tempo distinguem uma da outra. A rapidez dos 24 quadros por segundo do cinema faz um diferencial com os saltos de tempo entre cada quadro das HQs. Para John Woo tudo isto – diferenças e semelhanças das narrativas – é motivo para “dirigir” o trabalho do seu roteirista e seu ilustrador e, com isto, tirar o melhor da linguagem gráfica. Em alguns momentos sentimos o “olhar de cineasta” na linha de narrativa visual. Os planos são muito bem pensados e servem para implementar o clima de suspense que permeia a história. A arte do ilustrador Jeevan Kang é de uma tal sofisticação que deixa muito pouco a desejar se ousarmos fazer uma comparação com os resultados de um filme, guardando as devidas proporções. Em resumo, tudo resulta numa boa execução de um material que tem tudo para surpreender o leitor.
Esta louvável iniciativa da Panini em trazer este trabalho até o público brasileiro terá continuação na publicação de outra minissérie gráfica em dois volumes,“Mulher-Serpente”(52 páginas.R$5,50), de autoria do diretor indiano Shekhar Kapoor (“Elizabeth”), com parceria do roteirista Zeb Wells e do artista Michael Gaydos. Estamos aguardando outras publicações, já que lá fora os títulos que abordam este filão da série “Versão do Diretor” possui lançamentos tão interessantes quanto estes saídos agora no Brasil.

Fonte: PoppyCorn / Escrito por: Afonso Rodrigues

Categoria: Resenhas
Escrito por ALYSSON - 09h49
[ ] [ envie esta mensagem]

IRON MAIDEN TOCARÁ NO BRASIL EM MARÇO DE 2008

Rodolfo França, um dos colaboradores do site Maiden Portal na Inglaterra, teve a oportunidade de bater um papo com o baterista do Iron Maiden, Nicko McBrain durante o "Drummer Live Event - The ultimate day out for all drumming, percussionist and music enthusiasts", que aconteceu no último fim de semana na capital britânica.
McBrain confirmou que o Maiden vem, sim, ao Brasil em 2008. Ao contrário das informações anteriores, no entanto, a Donzela desembarca no Brasil em março e não em janeiro. As datas e locais, McBrain não revelou.
A nova turnê do Iron Maiden tem como objetivo divulgar o segundo DVD que conta a história da banda. A Somewhere Back In Time World Tour 2008 começa em fevereiro, na Austrália.

Fonte: Omelete

Escrito por ALYSSON - 09h47
[ ] [ envie esta mensagem]

--------------------------------------------------

FUDEROSO!!!!

Categoria: Shows
Escrito por ALYSSON - 14h39
[ ] [ envie esta mensagem]

---------------------------------------------------

SET LIST - CIDADE ROCK - 21/10/2007

1º BLOCO

01 - Kinks - Got My Feet On The Ground
02 - Animals - Boom Boom
03 - Monkees - I'm A Believer
04 - The Zombies - Time of the Season
05 - Love - A House is Not a Motel

2º BLOCO

06 - Inocentes - Nojo
07 - Porcos Cegos - Legião de Inconformados
08 - Periferia S/A - Destruição
09 - Zumbis do Espaço - Prostíbulo do Inferno (ao vivo)
10 - Muzzarelas - I Came Here For The Beer

3º BLOCO

11 - Elma - 2 (Momento Beerock)
12 - Fugazi - Glue Man
13 - Helmet - In The Meantime
14 - Bruce Dickinson - Into the Machine
15 - Metallica - Bad Seed
16 - Tony Iommy - Time is Mine

Bônus Track

17 - Grip Inc. - Lockdown

Mais infos sobre o Elma, aqui: www.myspace.com/hellma

O programa vai ao ar aos domingos, às 19 horas.

Para ouvir, sintonize ou acesse a Rádio Cidade:

Categoria: Programa Cidade Rock
Escrito por ALYSSON - 09h54
[ ] [ envie esta mensagem]

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

Confira: www.groselhafuzz.com.br

Escrito por ALYSSON - 10h29
[ ] [ envie esta mensagem]

MÚSICAS NOVAS DO POISONGOD NO MY SPACE

PoisonGod

Escrito por ALYSSON - 09h55
[ ] [ envie esta mensagem]

FOME DE TUDO

Ouça aqui: www.fomedetudo.com

Escrito por ALYSSON - 09h52
[ ] [ envie esta mensagem]

--------------------------------------------------

EAGLES OF DEATH METAL NO BRASIL

O Eagles of Death Metal está confirmado para tocar no Brasil dia 28/11 no Clash Club em São Paulo/SP, em apresentação que faz parte do festival Motomix.
Apesar de ser famosa por ser 'a outra banda do Josh Homme', o conjunto não virá com o vocalista do Queens Of The Stone Age tocando bateria, pois Josh continuará nos EUA finalizando a tour do disco "Era Vulgaris" ao lado do QOTSA.

Fonte: Zona Punk

Categoria: Shows
Escrito por ALYSSON - 09h50
[ ] [ envie esta mensagem]

--------------------------------------------------

EM RIBER ROCK CITY

Categoria: Shows
Escrito por ALYSSON - 10h32
[ ] [ envie esta mensagem]

PROGRAMAÇÃO - MOTOFEST 2007

Cortesia do Léps.

19/10

21:00h - Kracovânia
22:30h - SK Seqüencial

20/10

17:15h - Whisky Bar
18:45h - DharmaKaya
20:00h - Escape
21:30h - Seven Keys
23:30h - AC/DC Cover
01:45h - UDJC

21/10

14:00h - Erick Caran
19:30h - SK Seqüencial

Escrito por ALYSSON - 09h13
[ ] [ envie esta mensagem]

COFFIN JOE

Tae o trailer do novo filme do Zé do Caixão. Dessa vez, com mais recursos, mais bem produzido e coisa e tal. Tudo indica que é diversão garantida.

Escrito por ALYSSON - 09h02
[ ] [ envie esta mensagem]

--------------------------------------------------

SAINDO DO FORNO

MÚSICA PARA ANTROPOMORFOS / MUSIC FOR ANTROPOMORPHICS
Autor: Fabio Zimbres e Mechanics (Livros Voodoo e Monstro Discos)
Quanto: R$ 35 (206 págs. mais CD)

“Música para Antropomorfos” é um projeto engenhoso que envolve a HQ homônima e o CD “Music for Antropomorphics”. O quadrinista Fabio Zimbres e o quarteto goiano Mechanics trabalharam juntos em um projeto em que a música influenciasse os quadrinhos e vice-versa.
Assim, o Mechanics compôs as músicas que viriam a integrar seu próximo álbum. Elas foram enviadas ainda sem letras a Zimbres, que desenvolveu o conceito da história e dos personagens. O roteiro foi enviado à banda, que criou as letras e gravou a versão definitiva de suas músicas. Cada capítulo da HQ equivalendo a uma faixa do álbum.
E é assim que o projeto chega às mãos do leitor e ouvinte: um CD com letras em inglês e ritmo pesado e uma HQ experimental, com uma história crítica e experimental que se passa em uma cidade com problemas políticos e sociais chamada... San Paolo. Um produto híbrido, fusão entre quadrinhos e barulho torto, sujo. "Music for Antropomorphics" não é apenas a adaptação das músicas contidas no disco em uma novela quadrinística. Nem a versão musical de um romance em quadrinhos. O buraco é mais embaixo. A obra é música que dá origem a uma HQ, que reinventa a música, que realimenta os quadrinhos. O resultado é uma longa viagem. E nada fácil. Mergulhe nesse universo e prepare seu estômago e neurônios. Você irá sofrer!

Compre aqui: www.monstrodiscos.com.br/loja

Fonte: Monstro Discos / Folha de Pernambuco

Categoria: Resenhas
Escrito por ALYSSON - 14h56
[ ] [ envie esta mensagem]

--------------------------------------------------

SARGENTO PIMENTA

Independentes do Brasil pagam tributo aos 40 anos de 'Sgt Pepper's'

O Brasil também produziu o seu tributo aos 40 anos do disco 'Sgt Pepper's', assim como ocorreu em todo o mundo."Com quatro meses de atraso, a coletânea virtual 'Sargento Pimenta' está finalmente disponível para download", dizem os organizadores. A coletânea também pode ser baixada nos espaços virtuais das próprias bandas. Os dois singles do disco original também foram incluidos.
"As versões foram livres, teve banda que fez diferente, teve banda que fez parecido, ou seja, cada um fez como quis", anuncia a divulgação do tributo. Com unidade, o disco traz alguns destaques como as versões da catarinense Pipodélica, do brasiliense Prot(o) e da gaúcha Tom Bloch. O disco pode ser baixado integralemte, com mp3 e capa, ou cada música individualmente.

Segue o set list:

01 sgt. pepper's lonely hearts club band - madame mim
02 with a little help from my friend - moptop
03 lucy in the sky with diamonds - columbia
04 getting better - filhos da judith
05 fixing a hole - apoena
06 she's leaving home - pipodélica
07 being for the benefit of mr. kite - leela
08 within you without you - prot(o)
09 when i'm 64 - paula marchesini
10 lovely rita - fuzzcas
11 good morning good morning - lasciva lula
12 sgt. pepper's lonely hearts club band (reprise) - monotube
13 a day in the life - reverse

Singles

single 01 - strawberry fields forever - tom bloch
single 02 - peny lane - phonorama

Download aqui: http://sargentopimenta2007.blogspot.com/

Fonte: Senhor F

Categoria: Resenhas
Escrito por ALYSSON - 14h54
[ ] [ envie esta mensagem]

----------------------------------------------------

EM GUAXUPÉ

4º Encontro Nacional de Motociclistas de Guaxupé

Pelo 4º Ano consecutivo, o Motofest, como ficou conhecido traz motociclistas convidados de todo o Brasil para prestigiar 3 dias de muito rock'n'roll, adrenalina e amizades!
O evento terá com show principal, a banda Rising Power, um dos melhores covers de AC/DC do Brasil. Além disso, tocarão UDJC, Seven Keys, Whisky Bar, Escape, SK Sequencial, Kracovânia e outras bandas regionais.

Categoria: Shows
Escrito por ALYSSON - 10h04
[ ] [ envie esta mensagem]

VIPER NO PROGRAMA DO JÔ

O Viper irá aparecer no "Programa do Jô" em uma entrevista muito bem humorada e uma apresentação imperdível, que rendeu muitos elogios da produção e do próprio Jô Soares.
O programa irá ao ar no dia 16 de outubro (terça) a partir da meia-noite na Rede Globo.

Fonte: Whiplash

Escrito por ALYSSON - 09h52
[ ] [ envie esta mensagem]

--------------------------------------------------

A COLMÉIA RECOMENDA

Lemmy, Slim Jim & Danny B (2000)

The Head Cat - Fool's Paradise (2005)

Qual é o resultado da união entre Lemmy, vocalista/baixista do Motorhead e uma das maiores lendas do rock/metal/punk, com Slim Jim, baterista do Stray Cats, e Danny B. Harvey? Uma sonzeira from hell que passeia entre o rockabilly e o country, incluindo coveres de Johnny Cash, Elvis Presley e Buddy Holly.
Inusitado ouvir Lemmy cantando rockabilly e country, mas ainda sim é uma ótima diversão.

Categoria: Resenhas
Escrito por ALYSSON - 09h49
[ ] [ envie esta mensagem]

--------------------------------------------------

SET LIST - CIDADE ROCK - 14/10/2007

1º BLOCO

01 - Joy Division - She's Lost Control
02 - Nick Cave and the Bad Seeds - City of Refuge
03 - Morphine - Radar
04 - WRY - Nightclub (Momento Beerock)
05 - Jesus and Mary Chain - My Little Underground
06 - Black Rebel Motorcycle Club - Whatever Happened To My Rock 'N' Roll

2º BLOCO

07 - MQN - Cobra
08 - Evil Idols - Make it Up
09 - Forgotten Boys - All You See
10 - Satan Dealers - Laying on the Beach, Making the Hits
11 - Killer Dolls - Suicide Queen

3º BLOCO

12 - Carcass - Heartwork
13 - Napalm Death - Twist the Knife
14 - Obituary - Bloodshot
15 - Entombed - Serpent Saints
17 - Death - Misanthorpe

Mais infos sobre o WRY aqui: www.wrymusic.com

O programa vai ao ar aos domingos, às 19 horas.

Para ouvir, sintonize ou acesse a Rádio Cidade:

Categoria: Programa Cidade Rock
Escrito por ALYSSON - 13h53
[ ] [ envie esta mensagem]

R.I.P.: HELLACOPTERS (1994 - 2008)

Após quase 14 anos de estrada, os roqueiros suecos do Hellacopters postaram um comunicado em seu site oficial informando que vão acabar em meados de 2008. Ainda, o grupo avisa que já está com seu 7.º álbum praticamente finalizado, e seu lançamento se dará no início do próximo ano. Em seguida, a banda dará o seu último adeus em turnê pela Europa e Scandinávia, marcando assim o encerramento de suas atividades.

Fonte: Zona Punk

Escrito por ALYSSON - 11h20
[ ] [ envie esta mensagem]

TOP 50

O site HailMetal.com publicou a sua lista dos "50 melhores álbuns de Death Metal de todos os tempos" escolhidos pelos integrantes de seu staff.
Embora a lista dos álbuns possa ser conferida abaixo, sugerimos uma visita à lista original com todas as capas e comentários (em inglês): www.hailmetal.com/gate.html?name=BestOfDeath

1. AT THE GATES - THE RED IN THE SKY IS OURS
2. MORBID ANGEL - ALTARS OF MADNESS
3. AMORPHIS - TALES FROM THE THOUSAND LAKES
4. KATATONIA - BRAVE MURDER DAY
5. DEATH - SPIRITUAL HEALING
6. THE CHASM - DEATHCULT FOR ETERNITY: THE TRIUMPH
7. THERION - BEYOND SANCTORUM
8. OBITUARY - CAUSE OF DEATH
9. ENTOMBED - LEFT HAND PATH
10. OPETH - MORNINGRISE
11. VADER - LITANY
12. POSSESSED - SEVEN CHURCHES
13. UNLEASHED - WHERE NO LIFE DWELLS
14. ASPHYX - THE RACK
15. DARK TRANQUILLITY - THE GALLERY
16. NILE - ANNIHILATION OF THE WICKED
17. ARGHOSLENT - INCORRIGIBLE BIGOTRY
18. CARCASS - NECROTICISM: DESCANTING THE INSALUBRIOUS
19. CRYPTOPSY - NONE SO VILE
20. MALEVOLENT CREATION - THE TEN COMMANDMENTS
21. DARKTHRONE - SOULSIDE JOURNEY
22. PESTILENCE - CONSUMING IMPULSE
23. SEPULTURA - MORBID VISIONS
24. DISMEMBER - LIKE AN EVERFLOWING STREAM
25. GRAVE - INTO THE GRAVE
26. TIAMAT - THE ASTRAL SLEEP
27. UNANIMATED - ANCIENT GOD OF EVIL
28. MASSACRA - FINAL HOLOCAUST
29. BOLT THROWER - ...FOR VICTORY
30. CARNAGE - DARK RECOLLECTIONS
31. PSYCROPTIC - SCEPTER OF THE ANCIENTS
32. AUTOPSY- SEVERED SURVIVAL
33. HATE ETERNAL - I, MONARCH
34. GORGUTS - OBSCURA
35. AMON AMARTH - ONCE SENT FROM THE GOLDEN HALL
36. ATHEIST - PIECE OF TIME
37. GOD MACABRE - THE WINTERLONG
38. RUNEMAGICK - THE SUPREME FORCE OF ETERNITY
39. NOCTURNUS - THE KEY
40. ABOMINATION - ABOMINATION
41. CADAVER - ...IN PAINS
42. MACABRE - SINISTER SLAUGHTER
43. NECROPHOBIC - THE NOCTURNAL SILENCE
44. CANNIBAL CORPSE - TOMB OF THE MUTILATED
45. STARGAZER - THE SCREAM THAT TORE THE SKY
46. DEICIDE - DEICIDE
47. FLESHCRAWL - DESCEND INTO THE ABSURD
48. MIASMA - CHANGES
49. DEMIGOD - SLUMBER OF SULLEN EYES
50. IN FLAMES - THE JESTER RACE

Fonte: Whiplash

Escrito por ALYSSON - 11h15
[ ] [ envie esta mensagem]

METAL.DOC

Estreiou este mês, em sete cidades brasileiras o documentário canadense "Metal: A Headbanger's Journey", dirigido por Sam Dunn, Scot McFayden e Jessica Wise. Trata-se de um filme que tenta traçar a história, o impacto na música e a cultura particular do heavy metal, explicando o porquê dos sons pesados serem amados por tanta gente ao redor do mundo. Para tanto, foram entrevistados grandes nomes do gênero: Tony Iommi (Black Sabbath), Bruce Dickinson (Iron Maiden), Alice Cooper, Tom Morello (Rage Against the Machine), Ronnie James Dio, John Kay (Steppenwolf), Rob Zombie, Kerry King e Tom Araya (Slayer), Lemmy Killminister (Mötorhead), Vince Neil (Motley Crue), Dee Snider (Twisted Sister) e vários outros.
A jornada do título original é a saga do próprio diretor Dunn, um antropólogo canadense fã de heavy metal desde os 12 anos de idade. O começo tudo é a tentativa de determinar qual foi, afinal, a primeira banda de heavy metal. Teria tudo começado com o Black Sabbath? Ou com o Led Zeppelin? Ou antes, com o Steppenwolf? Usando uma espécie de fluxograma, Dunn define os vários subgêneros do heavy metal (black, glam, thrash...) chegando a mais de 20 tipos diferentes.
O filme visita festivais de rock pesado, investiga as acusações de satanismo e decadência moral que cercam o estilo e, naturalmente, inclui uma trilha sonora bastante pesada e variada. Tem desde pioneiros (Blue Cheer, Sabbath), mostra a evolução do estilo ao longo dos anos 70 (Iron Maiden, Motorhead), a era farofa dos 80 (Twisted Sister, Motley Crue), as diversas novidades trazidas ao gênero nos anos 90 (Rage Against the Machine), o crossover (Cannibal Corpse), a geração thrash (Metallica, Slayer), o new-metal (Slipknot) e até mesmo Richard Wagner (que tem a abertura de "Fausto" usada como tema incidental).

Fonte: Lab. Pop

Escrito por ALYSSON - 11h12
[ ] [ envie esta mensagem]

CRÁSSICO

Debute dos Forgotten Boys será relançado

O 1º CD dos Forgotten Boys está completando 7 anos e o selo Ataque Frontal está preparando o relançamento do mesmo ainda para 2007. O disco foi totalmente resmaterizado no estúdio Mr Som pelo Heros Trench, com supervisão do Chuck e do Gustavo. Uma faixa inédita chamada "All My Life" foi incluída. Toda a arte do CD foi refeita pela própria banda, mantendo o mesmo estilo da original, só que agora vem com as letras e fotos inéditas.
Em breve será agendado um show especial de relançamento do CD onde eles tocarão apenas as músicas desse disco.
Vale lembrar que na época da gravação do play, a banda era um power trio, com Chuck no baixo, Gustavo na guitarra e vocal e Arthur Franquini na bateria. Em 2005, o baterista interrompeu sua vida, pulando da janela do apartamento que morava, em São Paulo. Grande parte das músicas do debute dos Forgotten Boys é de autoria do baterista que após deixar a banda em 2001, gravou um excelente álbum solo, o 1º disco duplo do rock independente nacional.

Fonte: Ataque Frontal

Escrito por ALYSSON - 09h55
[ ] [ envie esta mensagem]

ENTREVISTA: TONY IOMMI

Kevin W. Smith, do site AZStar.Net.com, recentemente entrevistou o lendário guitarrista Tony Iommi (BLACK SABBATH, HEAVEN AND HELL). Segue trecho da entrevista:

Quando vocês contrataram Dio para liderar o BLACK SABBATH nos anos 70, qual o tamanho do risco artístico que vocês correram?
Iommi: “Não existiam muitas opções, para ser honesto, naquela época. Nós chegamos a um ponto em que não podíamos mais continuar como estávamos. Ou a banda terminava ou seguíamos em frente com Ozzy seguindo o seu próprio caminho. Foi isso o que realmente aconteceu. Ozzy não estava mais gostando de fazer aquilo naquela época, então parecia uma boa opção nós chamarmos Ronnie. Uma direção vocal diferente. Se tivéssemos arranjado alguém muito parecido com Ozzy, todos iriam fazer comparações”.
Você é considerado um dos fundadores do Heavy Metal, que sempre possuiu fãs bastante devotados. O que existe no gênero que leva a essa devoção das pessoas?
Iommi: “Eu acho certamente que o que estamos fazendo é uma música honesta. Não estamos fazendo um show glamouroso ou qualquer coisa do tipo. Estamos apenas tocando e não fazemos acrobacias no palco. Nós apenas vamos lá e nos divertimos”.
Quando vocês tocavam Metal antigamente, onde buscavam inspiração, já que não existia muitas bandas como a de vocês naquela época?
Iommi: “É exatamente isso, não existia um tipo de inspiração. A inspiração vinha de nós mesmos, de acordo com o que nós sentíamos e onde morávamos. Foi algo que surgiu e que não podíamos explicar. Não consigo explicar como eu criei aqueles riffs, pois foi algo que, naqueles tempos, soava muito diferente. Nada como aquilo existia. Éramos muito atacados por causa disso - 'que tipo de música é esta?' - pois não era muito bem-visto este tipo de música pela imprensa daquela época, estávamos fazendo algo que nem nós mesmos compreendíamos. Nós apenas gostávamos do que estávamos fazendo".

Fonte: Whiplash

Escrito por ALYSSON - 09h52
[ ] [ envie esta mensagem]

VÔO SOLO

No MySpace de Serj Tankian, frontman do System of a Down, já é possível conferir uma música de seu trabalho solo, “Serjical Strike”. O disco, primeiro da carreira solo de Serj, deve chegar às lojas no final de outubro.

Ouça aqui: www.myspace.com/serjtankian

Escrito por ALYSSON - 09h47
[ ] [ envie esta mensagem]

SURF GRUNGE

NOVO DO DEAD ROCKS TERÁ PRODUTOR DO NIRVANA

O novo álbum da banda The Dead Rocks, de São Carlos - SP, será mixado pelo produtor norte-americano Jack Endino. Endino é um produtor musical de Seattle, fortemente associado à cena grunge. Ele produziu álbuns de bandas como Mudhoney, Screaming Trees e Soundgarden, mas é mais famoso por produzir o primeiro álbum do Nirvana, chamado Bleach, lançado em 1989. No Brasil, Jack Endino já produziu o disco Titanomaquia, dos Titãs entre outros trabalhos.

Fonte: Dynamite

Escrito por ALYSSON - 11h20
[ ] [ envie esta mensagem]

EM MUZAMBINHO

SHOW: BANDA TAO

DIA: 13/10/2007

LOCAL: ARMAZEM BAR

Ps: Nasi e Sérgio Dias não participarão do show, rsrsrs. Só postei as fotos pra vocês verem como o TAO é fuderoso.

Escrito por ALYSSON - 14h31
[ ] [ envie esta mensagem]

COM FOME DE TUDO

Por: BTN

Nas últimas semanas, a imprensa oficial e não-oficial de todo o mundo descarregou uma tonelada de informação (muitas repetidas) sobre o tão aguardado sétimo disco do grupo inglês Radiohead. No Brasil, talvez um único lançamento este ano tenha a mesma capacidade para criar igual movimentação entre jornalistas e entusiastas da música. “Fome de Tudo”, também sétimo disco, só que da Nação Zumbi. A data oficial de lançamento, segundo a Deckdisc, nova gravadora da Banda, é dia 25 de outubro. Mas você fica sabendo de tudo primeiro aqui.
Como ainda não pode ser ouvido, ninguém melhor que Jorge Du Peixe, vocalista da Nação, para explicar o que está por vir. A conversa foi um dia antes do show que a banda fez no PE Music Festival. “A fome percorre o disco em várias músicas”, explica, avisando que apesar da referencia este é um dos primeiros discos que eles gravam sem um conceito fixo. “Eu gosto de brincar com as letras, com o som da banda, mas ter que explicar é sempre um saco. Um pintor nunca explica porque escolheu um tom de azul, por exemplo”, diz o músico que, apesar da declaração, já nos explica bastante.
“O disco agora está bem mais orgânico que o Futura, não usamos tantos samplers. Quer dizer, eles estão lá, mas como algo ambiente”, adianta. “A capa é um corpo de mulher com uma faca numa mão e um garfo na outra, meio que uma ‘Senhora Fome’”, diz Peixe, que assim como no disco passado é o autor da arte da capa. Outra diferença é que “Fome de Tudo”, que será lançado em Digipack – formato de papel grosso que valoriza mais o encarte – e terá todas as letras. A banda tentou suprir elas no “Futura” para experimentar mais o site, resultado que acabou sendo pouco positivo.
“A intenção é dinamizar mais o site”, conta Jorge Du Peixe. “Quem está fazendo é o Ricardo Magrão, que já tinha feito clipes nossos e tem mais trabalhos em outros encartes”, conta. Segundo o vocalista, a idéia é usar muitos links externos em sites como Youtube e MySpace, para que tenha sempre conteúdo novo para quem visite. Uma prévia já pode ser vista no endereço www.fomedetudo.com. A música que toca em loop de fundo é a introdução de “Inferno”, já do novo disco.
O disco vai ter 12 faixas, num total de 47 minutos, e deve chegar nas lojas com tiragem de 20 mil exemplares (o dobro do “Futura”), custando R$ 24,90. “A diferença é algo primordial para a Nação, por isso os discos têm que ser diferentes. É complicado explicar as músicas novas porque ainda estamos muito dentro do processo do estúdio”, explica Du Peixe. “Fome de Tudo” foi gravado inteiro em nove dias, tempo recorde da Nação Zumbi, “a bateria foi toda gravada em um dia”, conta.
A produção é do norte-americano Mario Caldato Jr, responsável por quase todos os discos do Beastie Boys, além de artistas brasileiros como Marcelo D2 e Bebel Gilberto. “Mário é que conseguiu tirar os melhores sons de tambor até hoje, tinha feito isso no disco do Soulfly e fez de novo conosco”, comenta Du Peixe, que diz não ter ouvido nenhuma outra música enquanto fazia o disco para não sofrer influências. “Só hip hop mais underground, eu sabia que não ia ter nada disso lá mesmo”, diz. “Isso e uns vinis de frevo que comprei no sebo. Quando bate o banzo [saudade] do Recife, só Expedito Baratcho para salvar”, conta ele que também está baixando cada vez menos música na Internet, “é muita coisa, quase não dá para escutar nada direito”.
Alguns dos nomes das 12 faixas de “Fome de Tudo” já foram revelados, assim como participações especiais. “Colocamos Céu no Inferno”, diz sorrindo, sobre a música “Inferno”, que tem participação da paulistana Céu. Júnio Barreto participa em “Toda Surdez Será Castigada” e Money Mark, tecladista do Beastie Boys, também está no disco. “Ele fez uma participação rápida, mas muito eficiente, a convite do próprio Mario”, conta. Outra participação de destaque é do Maestro Ademir Araújo na música “Nascedouro”, feita antes de saber que o próprio seria homenageado no Carnaval de 2008.
Falando em festa, a turnê de “Fome de Tudo” está marcada para começar em novembro, em São Paulo. Nação Zumbi só deve passar pela cidade natal no mês seguinte, em dezembro, encerrando um ciclo de exato um ano de shows no Recife com o repertorio do “Futura”. O novo disco, agora na Deckdisc, foi feito com o dobro do orçamento que o anterior teve disponível na gravadora passada, a Trama. Informação que fica de cereja no bolo de tantas novidades.
Uma coletiva de imprensa foi marcada para o dia 30 de outubro, em São Paulo, onde será feito o anuncio oficial do disco e de todas as novidades que a banda preparara na nova casa para o ano de 2008.

Fonte: Pop Up!

Escrito por ALYSSON - 11h41
[ ] [ envie esta mensagem]

ANTES TARDE DO QUE NUNCA

Acústico do Nirvana finalmente sairá em DVD

Chega às lojas em 20 de novembro, com um atraso de quase 14 anos, o DVD com a apresentação do Nirvana no MTV Unplugged. O show foi lançado em CD em 1994, mas até agora nada do registro em vídeo.
Pois bem. O DVD sairá com duas faixas não transmitidas pela televisão, "Something in the Way" e "Oh Me", cenas de bastidores e quatro músicas gravadas durante o ensaio do programa em Nova York, datado de 18 de novembro de 1993, pouco antes de Kurt Cobain, vocalista da banda, cometer suicídio.
O repertório contou com músicas do Nirvana, três covers para músicas do Meat Puppets, uma de "Jesus Doesn't Want Me for a Sunbean", do Vaselines, e outra de "The Man Who Sold the World", do David Bowie.

Fonte: Omelete

Escrito por ALYSSON - 11h34
[ ] [ envie esta mensagem]

-------------------------------------------------

SET LIST - CIDADE ROCK - 07/10/2007

1º BLOCO

01 - Santana - Persuasion
02 - Janis Joplin - Flower in the Sun (ao vivo)
03 - Steppenwolf - The Ostrich
04 - Lynyrd Skynyrd - Saturday Night Special
05 - The Guess Who - Proper Stranger
06 - Free - All Right Now

2º BLOCO

07 - Made in Brazil - Tudo Bem Tudo Bom
08 - Patrulha do Espaço - Nada a Perder
09 - Golpe de Estado - Noite De Balada (ao vivo)
10 - Martiataka - Põe na Conta (Momento Beerock)
11 - Exxótica - Meia Noite/Sexta-Feira

3º BLOCO

12 - Ozzy Osbourne - Miracle Man
13 - Wolfsbane - My Face
14 - Saxon - Wheels of Steel
15 - Fight - Nailed To The Gun
17 - Nevermore - Inside Four Walls

Mais infos sobre o Martiataka aqui: www.martiataka.com

O programa vai ao ar aos domingos, às 19 horas.

Para ouvir, sintonize ou acesse a Rádio Cidade:

Categoria: Programa Cidade Rock
Escrito por ALYSSON - 10h25
[ ] [ envie esta mensagem]

--------------------------------------------------

SAINDO DO FORNO

China - Simulacro (2007)

Candeeiro Records

"Heim, Chico, tu tá ligado no que é simulacro? É aparência, imitação; é reprodução imperfeita, visão sem realidade; é o mesmo que o cara tá vendo, mas já é outra coisa, que o cara não vai ter nunca na mão, entendesse? É como se fosse falso, ao mesmo tempo original, ao menos tempo fantástico, ao mesmo tempo fantasioso. (...) É conversa pra doido; É do mimeografo até a máquina de xérox. É fingimento, disfarce, simulação, artificial, nada do que é concreto, tá ligado. (...) Eu quero é seguir simulando o que é humano". "Pastiche", China

"Pastiche" é a décima faixa de "Simulacro", primeiro álbum cheio do cantor recifense China. Ela encerra o disco de forma conceitual, e joga na mesa as cartas com que o cantor decidiu (re)trabalhar sua musicalidade aberta inicialmente com o Sheik Tosado e o álbum "Som de Caráter Urbano e de Salão", em 1999, levada adiante com o EP "Um Só" (2003), e consagrada com as boas releituras do Del Rey para canções de Roberto e Erasmo durante noites de baile por todo o País.
Se em "Um Só", China avançava quilômetros em relação ao Sheik Tosado, mas ainda respirava influências de Nação Zumbi e Mundo Livre S/A (mais o segundo) em sambas experimentais com poderosas guitarradas – cujo destaque é uma belíssima versão de "Samba e Amor" (Chico Buarque), "Simulacro" bate em um liquidificador as bandas supracitadas e também psicodelismo, Jovem Guarda, samba, programações eletrônicas e rock dos sessenta e setenta. A mistura joga a isca sobre o passado e pesca futurismos em um álbum dançante que é ao mesmo tempo falso e original (o que o coloca em perfeita conexão com o mundo atual).
A produção de Pupillo (Nação Zumbi) é brilhante. Pupillo já havia co-produzido a estréia de China com o Sheik Tosado, e sua produção cuidadosa é uma das responsáveis pela alta qualidade de "Simulacro". Outro ponto que ajuda ao produto final é o repertório que aposta em refrões ganchudos e faixas dançantes na medida entre o pop e o esquizofrênico. Junto com China e Pupillo estão Rafael B. (Bonsucesso Samba Clube), Spok, Erasto Vasconcelos, Rica Amabis e os amigos do Mombojó (Chiquinho, Marcelo Machado, Felipe S. e Vicente Machado), que dividem com o vocalista o projeto Del Rey.
"Um Dia Lindo de Morrer" abre o álbum de forma inspirada. China joga seu corpo no espaço enquanto os guitarristas Marcelo Machado e Bruno Ximarú contaminam a melodia de efeitos e riffs enquanto Pupillo faz marcações precisas na bateria. O mesmo trio (acompanhado do baixista Hugo Gila e dos teclados de Chiquinho) acelera na excelente "Jardim de Inverno", cujo refrão lembra Tim Maia dos bons tempos. "Sem Paz" segue a linha das anteriores: instrumental perfeito e um refrão matador com China cantando: "Cansei de ter razão demais / cansei de ser um perdedor sem paz".
"Asas Nos Pés" lembra Nação Zumbi e abre as portas para a poderosa "Câncer" e seu verso de abertura chapante: "Acendo um cigarro e o vício é tudo que você deixou pra mim / Você virou fumaça em meu peito, nicotina em meus dedos". Erasto Vasconcelos declama a abertura da declamada "Colocando Sal Nas Feridas", que avisa: "O meu caminho é um só e eu preciso seguir". Os teclados fazem a cama para "Durmo Acordo" enquanto o samba bossa serve de base para as deliciosas "Canção Que Não Morre No Ar" e "As Ondas Não Chegam Nos Pés".
"Simulacro" se insere numa cena de jovens músicos que usam o passado como ponte para o futuro, não dispensando o conhecimento adquirido muito menos as novas tecnologias. É um álbum poderoso irmão dos dois discos do Mombojó, do lançamento homônimo do Fino Coletivo (e dos discos de Wado), do projeto Maquinado, do guitarrista Lúcio Maia (Nação Zumbi). Traz um repertório para dançar e se encantar. Foi lançado no primeiro semestre pelo selo independente Candeeiro, e agora se encontra disponível para download gratuito na revista online MP3 Magazine. A qualidade musical a um clique do mouse. Pressione o botão esquerdo sobre o link e seja feliz.

Download aqui: http://mp3magazine.com.br/download.jsp?idDisco=142

Fonte: Coluna Revolution / Resenha por Marcelo Costa

Categoria: Resenhas
Escrito por ALYSSON - 14h50
[ ] [ envie esta mensagem]

--------------------------------------------------

SAINDO DO FORNO

Safari Hamburguers - Who’s Your Enemy Anyay? (2007)

Cogumelo Records

Em 1993 um álbum chamado “Good Times” chamou a atenção da cena hardcore brasileira. Treze faixas do melhor HC Old School com diversas influências, de Bad Brains a Fugazi, no mesmo nível do que era feito lá fora. Tratava-se do único disco da banda santista Safari Hamburguers. Lançado em vinil, a obra acabou virando relíquia, o grupo encerrou atividades em 1997 e tudo levava a crer que ficaria apenas na lembrança de quem freqüentou a cena naquele período. Mas em 2006, o Safari voltou reformulado, com o experiente vocalista Porto, o remanescente da formação original Antônio Atibaia (guitarra), Diogo (baixo), Higor (guitarra) e Fábio Pupo (bateria) - Porto e Atibaia já tocaram em outra banda bastante respeitada no circuito, a também decana White Frogs.
Após shows incendiários e muitos ensaios, começaram a pintar novas composições. Para isso, teve papel importante Zé Flávio, figura carimbada da cena santista, membro fundador do próprio Safari, Psychic Possessor e tantas outras formações, que participou ativamente na criação de algumas faixas de “Who’s Your Enemy Anyay?”, primeiro trabalho autoral do grupo após quatorze anos, que destila em pouco mais de dezesseis minutos todo o arsenal de influências através de porradas no talo com letras diretas cantadas/berradas em inglês.
São sete inéditas e mais a regravação de “Shelter of a Fool”, presente anteriormente na coletânea “No Major Babes Vol.1”. Só a faixa de abertura “Screaming For A Peace” já vale o investimento, mandando o recado de forma avassaladora. Outras pérolas como “Green Card”, “Shelter Of A Foul”, “Revolution” e “World Without Direction” seguem o mesmo caminho e garantem o pogo do fim de semana. Não há novidade no som do quarteto, mas sim o que de melhor pode se esperar de uma banda de hardcore acostumada a cachês irrisórios (quando rolam) e completamente se cagando para o esquemão de grande gravadoras, afundadas no próprio buraco que criaram. O negócio dos santistas é outro: honestidade, raça, velocidade e volume máximo, como sempre devia ser.
Para deleite dos fãs, o CD inclui um bônus com todas as faixas de “Good Times”. Destaque para a ótima capa (feita por Atibaia), com tanques de guerra enfileirados, e o encarte, que contém todas as letras de ambos os álbuns – ao virar o encarte de ponta cabeça, encontra-se no outro lado a capa do antigo LP. Enquanto bandecas utilizam a alcunha “HC” sem conhecimento de causa, o Safari segue na ponta do gênero no país, dando um chute na bunda de emos e afins.

Mais infos: www.safarihamburguers.com.br

Fonte: Poppycorn / Resenha por: André Azenha

Categoria: Resenhas
Escrito por ALYSSON - 14h46
[ ] [ envie esta mensagem]

--------------------------------------------------

SEPULTURA FECHARÁ O NOISE 2007

Confira a programação completa do 13º Goiânia Noise Festival:

Onde: Centro Cultural Oscar Niemeyer
Goiânia - GO

Sexta-feira - 23/11/2007

Mugo (GO)
Seven (GO)
Barfly (GO)
Banda selecionada via TramaVirtual
Superguidis (RS)
Cooper Cobras (RJ)
Violins (GO)
Os Haxixins (SP)
MQN (GO)
Sick Sick Sinners (PR)
Móveis Coloniais de Acaju (DF)
Rubín & Los Subtitulados (Argentina)
The Dts (EUA)
Pato Fu (MG)

Sábado - 24/11/2007

Woolloongabbas (GO)
Control Z (GO)
Valentina (GO)
Banda selecionada via TramaVirtual
Pelvs (RJ)
Sangue Seco (GO)
Kassin + 2 (RJ)
Perrosky (Chile)
Mechanics (GO)
Mukeka di Rato (ES)
Korzus (SP)
The Legendary Tigerman (Portugal)
Jupiter Maçã (RS)
Cordel Do Fogo Encantado (PE)

Domingo - 25/11/2007

Perfect Violence (GO)
Black Drawing Chalks (GO)
Rollin’ Chamas (GO)
Banda selecionada via TramaVirtual
Ecos Falsos (SP)
Damn Laser Vampires (RS)
Macaco Bong (MT)
Motherfish (GO)
Pata de Elefante (RS)
Spiritual Carnage (GO)
Battles (EUA)
Motosierra (Uruguai)
Mundo Livre SA (PE)
Sepultura (MG)

Categoria: Shows
Escrito por ALYSSON - 16h33
[ ] [ envie esta mensagem]

REUNION vs DESUNION

Pesquisa quer saber: que bandas os europeus gostariam de ver reunidas (e separadas)?

Intrigada pela fenomenal demanda por ingressos do show de reunião do Led Zeppelin, a Music Choice, empresa que trabalha com programação musical, encomendou uma pesquisa para saber quais bandas os europeus gostariam de ver reunidas e quais eles gostariam que se separassem.
A banda britânica Pink Floyd foi eleita a que o público mais gostaria de ver de volta, justamente na mesma semana em que foi divulgado que o guitarrista do Floyd, David Gilmour, rejeitou a bagatela de 125 milhões de libras esterlinas para tocar novamente ao lado de Roger Waters e Nick Mason.
De acordo com o jornal Daily Express, Gilmour teria confirmado a recusa, dizendo que até pode se reunir com os ex-colegas de banda para uma apresentação, mas não para uma turnê. Gilmour ressaltou que, apesar de parecer uma loucura, ele já é rico o suficiente para não aceitar a proposta: "Dizem que todo homem tem seu preço, mas as cifras propostas não são o meu".
Surpresa das surpresas, a segunda banda que os 5 mil europeus entrevistados gostariam de ver reunida é o quarteto sueco ABBA! Em terceiro lugar ficaram os estadunidenses do Guns 'n' Roses, seguidos por The Jam, Talking Heads e The Fugees.
Já o troféu de favorita a desaparecer do planeta ficou com as moçoilas do Spice Girls, que anunciaram há alguns meses que estão de volta para uma turnê. Na cola das garotas estão Westlife, Girls Aloud, Oasis e Rolling Stones. A posição dos Stones não deixa de ser curiosa, afinal o que a banda não está precisando é de público.
Mick Jagger e companhia conquistaram o primeiro lugar da lista anual da Forbes que seleciona os astros mais ricos da música e muito se deve a última turnê da banda, A Bigger Bang.

Fonte: Omelete / Escrito por Luciana Maria Sanches

Escrito por ALYSSON - 16h28
[ ] [ envie esta mensagem]

-------------------------------------------------

SET LIST - CIDADE ROCK - 30/09/2007

1º BLOCO

01 - The Black Crowes - 99 LBS
02 - Aerosmith - Walkin' The Dog
03 - Guns n' Roses - My Michelle
04 - Jet - Take it Or Leave it
05 - Hellacopters - Baby Borderline
06 - Wolfmother - Pyramid

2º BLOCO

07 - Patife Band - Pesadelo
08 - Ultraje a Rigor - Miss Simpatia
09 - Ambervisions - Zé do Caixão
10 - Zefirina Bomba - A Outra Trilha de Sumé
11 - Hang the Superstars - Evil Machine

3º BLOCO

12 - Soundgarden - Gun
13 - Down - N.O.D.
14 - Asterdon - True Sounds of Revenge (Momento Beerock)
15 - Danzig - Mother
16 - Probot - Shake Your Blood

Mais infos sobre o Ästerdon aqui: www.myspace.com/asterdon

O programa vai ao ar aos domingos, às 19 horas.

Para ouvir, sintonize ou acesse a Rádio Cidade:

Categoria: Programa Cidade Rock
Escrito por ALYSSON - 10h58
[ ] [ envie esta mensagem]

-------------------------------------------------

SAINDO DO FORNO

Hurtmold - Hurtmold (2007)

Lançado pela Submarine Records e com distribuição da Tratore, o disco leva o nome da banda e foi gravado e mixado no estúdio El Rocha, em São Paulo, por Fernando Sanches e Hurtmold em março de 2007, com assistência de Philippe Fargnoli.
masterizado por Dan Stout e Wayne Montana no Colossal Mastering (Chicago). Desenho da capa e encarte por mário cappi. É o quinto registro do sexteto paulistano.

Faixas:

01. olvécio e bica
02. churumba
03. sapers
04. sabo
05. smootz da police
06. deni
07. halijascar

Mais infos aqui: www.submarinerecords.net

Categoria: Resenhas
Escrito por ALYSSON - 10h50
[ ] [ envie esta mensagem]

--------------------------------------------------

O EVANGELHO DOS FETICHES SEXUAIS

Sai nova tradução de Crash, em que Ballard já previa, nos anos 70, o fim da sociedade do espetáculo

'Começou entre nós uma relação amorosa tão íntima e tão urgente que raramente passamos uma semana sem nos ver. Percebo que ela tem, na minha presença, sentimentos semelhantes aos meus, difíceis de descrever. Lembro-me de um dia em que passeávamos de carro, em alta velocidade. Atropelei uma ciclista jovem e bela, cujo pescoço quase foi arrancado pelas rodas. Contemplamos a morta por um bom tempo. O horror e o desespero que exalavam aquelas carnes, em parte repugnantes, em parte delicadas, recordam o sentimento dos nossos primeiros romances.'
O trecho, evocando um acidente automobilístico, uma sexualidade estranha e o senso de cumplicidade entre o horror e a beleza, parece o J.G. Ballard de Crash. Mas é um excerto d'A História do Olho, de Georges Bataille (1928). O escritor inglês e o francês seguem à risca a receita de Lautréamont para a beleza: 'O encontro fortuito entre um guarda-chuva e uma máquina de escrever sobre uma mesa de dissecação.' No caso de Crash, romance de 1973 ora republicado no Brasil sob nova tradução (de José Geraldo Couto, excelente; 240 págs., R$ 42, Companhia das Letras), os encontros nem são tão fortuitos assim - há acidentes automobilísticos casuais, e há os provocados.
A trama, sabe bem o leitor que assistiu ao longa de David Cronemberg (1996), tem, como no romance de Bataille, um casal no eixo de estranhas experiências. O narrador, um certo diretor de cinema publicitário também chamado Ballard, leva uma vida leviana e insípida ao lado da mulher, Catherine, dona de uma agência turística. Ambos usam seus casos extraconjugais para aquecer o casamento certinho: 'Muitas vezes eu conseguia adivinhar o nome do seu último amante antes que ela o revelasse no clímax de nossos atos sexuais. Esse era um jogo que eu e ela precisávamos jogar', relembra o publicitário Ballard, no leito do hospital para onde é levado após o acidente automobilístico que mudará para sempre sua vida. 'Houve ocasiões em que eu senti que aqueles casos só aconteciam para fornecer a matéria-prima dos nossos jogos sexuais.' Mas não é com a mulher que Ballard vai formar o eixo da narrativa, e sim com um tal de Vaughan.
O acidente em que Ballard bate de frente com o carro de outro médico, matando-o instantaneamente, revelará para o publicitário uma nova sexualidade. Ele passa a ser seguido por Vaughan, um médico que, após quase morrer em um desastre de automóvel, fica obcecado por batidas e afins. A partir da amizade entre os dois, o autor desfilará, com imensas elegância e riqueza de detalhes, uma espiral de analogias estilizadas a partir da metáfora matriz: o choque entre dois corpos de metal é o único encontro possível entre os anestesiados corpos do século 20. 'Por conta dos lugares-comuns da vida cotidiana, com seus dramas amortecidos, toda a minha competência em lidar com o sofrimento físico havia ficado por muito tempo embotada ou esquecida', reflete o publicitário. 'A trombada era a única experiência real que eu tinha em muitas anos. Pela primeira vez eu me confrontava fisicamente com meu próprio corpo.'
Sem alimentar muito adiante a paráfrase do romance, pode-se contar que, em busca de um acidente apoteótico envolvendo a atriz Elizabeth Taylor (Vaughan é fascinado pela reconstrução artística de desastres famosos, como os que vitimaram o ator James Dean, o pintor Jackson Pollock ou o escritor Albert Camus), Ballard e seu amigo filmam crashtests, fazem sexo com mulheres traumatizadas e/ou mutiladas em acidentes, destroem carros, fantasiam a morte de cada um e dos que estão ao redor, acelerando ou amortecendo a velocidade de suas mentes por meio de haxixe, ácido lisérgico - e muita gasolina. Na paixão pela máquina, a dupla cria um evangelho do desejo. Os mais esquisitos pormenores são associados a uma miríade de fetiches sexuais; entre as dezenas de atos sexuais narrados, poucos não terão como cenário - ou protagonista - um automóvel. 'Para Vaughan, os menores detalhes de design e estilo tinham uma vida orgânica tão plena de significado quanto os membro e os órgãos sensitivos dos seres humanos que dirigiam aqueles veículos.'
O autor tem um olho irônico para a agonia da sociedade de espetáculo (isso já nos anos 1970), reafirmando que a realidade só pode ser alcançada mediante sua estilização, sua transformação em matéria voyeurística. Numa das cenas mais impactantes - e como não notar, hilariantes - do romance, num lava-rápido Ballard vê Catherine transar com Vaughan no banco de trás: 'Fiquei sentado em silêncio no banco da frente enquanto o sabão branco escorria pelas capotas e pelas portas como um véu líquido. Atrás de mim, o sêmen de Vaughan reluzia nos seios e no abdome da minha mulher.' Como Bataille, que n'A História do Olho associa partes e funções do corpo humano à Natureza (a urina é relacionada ao relâmpago, a menstruação à Lua, etc.), em Crash Ballard atrela a matéria fria do automóvel ao corpo: 'Via o interior do carro como um caleidoscópio de pedaços iluminados dos corpos das mulheres.'

Fonte: Estadão

Resenha escrita por Ronaldo Bressane, autor de Céu de Lúcifer (Azougue) e redator-chefe da Trip

Categoria: Resenhas
Escrito por ALYSSON - 10h46
[ ] [ envie esta mensagem]

--------------------------------------------------

EM RIBEIRÃO

Categoria: Shows
Escrito por ALYSSON - 13h46
[ ] [ envie esta mensagem]

FESTA DE 5 ANOS DO STUDIO 11

Escrito por ALYSSON - 13h43
[ ] [ envie esta mensagem]

--------------------------------------------------

MOMENTO FOTOLOG

Festa de 5 anos do Studio 11

Dia: 29/09/2007 / Franca - SP

Shows: La Carne (Fresno) / Ästerdon (NxZero)

Categoria: Shows
Escrito por ALYSSON - 10h17
[ ] [ envie esta mensagem]

TOP 50

Nirvana lidera lista das melhores capas de discos

O site Gigwise, que há poucas semanas promoveu uma eleição sobre os mais feios do rock, acaba de colocar no ar uma votação que elegeu as 50 melhores capas de discos da história da música. O primeiro lugar ficou com Nevermind, do Nirvana.
Embora o download de discos tenha acabado um pouco com o fascínio que a programação visual de um trabalho exercia sobre o público, Segundo o Gigwise não há dúvidas que, algumas vezes, o encarte pode ser tão ou mais memorável que a música que o disco contém.
Quem elegeu, dessa vez, não foi o público, mas a equipe editorial do site, que é especializado em música.
Segundo eles, alguns entraram na lista por conta de sua simplicidade (como Pink Floyd com Dark Side of the Moon), outros pela complexidade (Pink Moon, de Nick Drake) e outros pelo apelo sexy (como Country Life, do Roxy Music).

Veja a classificação dos discos abaixo:
 
01. Nevermind, Nirvana
02. Very Eavy, Uriah Heep
03. Never Mind the Bollocks, The Sex Pistols
04. London Calling, The Clash
05. Is This It, The Strokes
06. Licence to III, Beastie Boys
07. Abbey Road, The Beatles
08. Country Life, Roxy Music
09. Houses of the Holy, Led Zeppelin
10. The Velvet Underground & Nico, The Velvet Underground
11. Agaetis Byrjun, Sigur Rós
12. Breakfast In America, Supertramp
13. The Dark Side Of The Moon, Pink Floyd
14. Sgt Pepper's Lonely Hearts Club Band, The Beatles
15. Sticky Fingers, The Rolling Stones
16. Odelay, Beck
17. Unknown Pleasures, Joy Division
18. Aladdin Sane, David Bowie
19. Green Mind, Dinosaur Jr
20. Atom Heart Mother, Pink Floyd
21. The Libertines, The Libertines
22. The Holy Bible, Manic Street Preachers
23. The Cure, The Cure
24. Goo, Sonic Youth
25. Lovesexy, Prince
26. Revolver, The Beatles
27. Amnesiac, Radiohead
28. Mellon Collie and the Infinite Sadness, Smashing Pumpkins
29. Fugazi, Marillion
30. Number of the Beast, Iron Maiden
31. Pink Moon, Nick Drake
32. The Stone Roses, The Stone Roses
33. The Division Bell, Pink Floyd
34. Melt, Peter Gabriel
35. The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders From Mars, David Bowie
36. Different Class, Pulp
37. Ace of Spades, Motörhead
38. Rubycon, Tangerine Dream
39. Doggy Style, Snoop Dogg
40. Split, The Groundhogs
41. Surfer Rosa, Pixies
42. Henry¿s Dream, Nick Cave
43. Infected, The The
44. The Eraser, Thom Yorke
45. Alive!, Kiss
46. The Queen Is Dead, The Smiths
47. Road to Ruin, The Ramones
48. In Utero, Nirvana
49. The Teaches of Peaches, Peaches
50. In The Court of King Crimson, King Crimson

Neto

Escrito por ALYSSON - 10h11
[ ] [ envie esta mensagem]

-------------------------------------------------

EM CAMPINAS

Categoria: Shows
Escrito por ALYSSON - 10h56
[ ] [ envie esta mensagem]

HARRISON.DOC

Martin Scorsese fará filme sobre a vida de ex-beatle George Harrison

O diretor nova-iorquino Martin Scorsese dirigirá um documentário sobre a vida do ex-beatle George Harrison, que morreu em 2001, em Los Angeles, vítima de câncer. Segundo informa a revista Variety, Scorsese produzirá o filme, ainda sem título oficial, junto à viúva de Harrison, Olivia, e ao produtor Nigel Sinclair.
No novo trabalho, o diretor deverá se concentrar na carreira de Harrison durante sua etapa nos Beatles, e nos anos posteriores à dissolução da banda, período no qual alcançou um grande sucesso em sua carreira solo.
"A música de George Harrison e sua busca espiritual têm impacto até hoje. É isso que desejo explorar a fundo", disse Scorsese.
O diretor, que já explorou o tema da fé em filmes como "Kundun" (1997) e "A última tentação de Cristo" (1988), também centrará seu olhar na espiritualidade que marcou grande parte da vida de Harrison, e que deu origem a músicas clássicas como "My sweet lord".
A família de Harrison deve liberar material procedente de seus arquivos pessoais. Embora o projeto só deva estar concluído daqui a alguns anos, a fase de pré-produção deve começar até o fim deste ano.
"George gostaria de saber que Martin Scorsese decidiu contar sua história", disse a viúva de Harrison.

Neto

Escrito por ALYSSON - 10h54
[ ] [ envie esta mensagem]

FEIRA DA PECHINCHA

Radiohead lança CD em que fã vai dizer quanto quer pagar por ele

A banda Radiohead acaba de lançar seu sétimo álbum, In Rainbows, no site oficial da banda. Em dez dias o disco estará disponível para download e o público decidirá quanto pagar por ele. O anúncio foi feito nesse domingo (30/9) com uma mensagem do guitarrista Jonny Greenwood: "Olá a todos. Bem, o novo album está terminado e chega em dez dias; Nós o chamamos de In Rainbows. Com amor de todos nós, Jonny."
A banda não decidiu quanto custará a versão para download e deixou o campo "preço" em branco, para que o consumidor decida quanto pagar por ele, caso decida fazer uma pré-compra.
Os fãs poderão escolher também se querem uma versão eletrônica ou uma "discbox". A primeira estará disponível 10 de outubro e a "discbox" até 3 de dezembro.
A "discbox" custa 40 libras e contém, além do novo álbum em CD, dois discos 12" em vinil. Há, também, um segundo CD contendo mais músicas novas, além de fotos digitais e arquivos de imagem com a programação visual do disco.

Confira a lista de música de In Rainbows:

15 Step
Bodysnatchers
Nude
Weird Fishes/Arpeggi
All I Need
Faust Arp
Reckoner
House Of Cards
Jigsaw Falling Into Place
Videotape

Neto

Escrito por ALYSSON - 10h53
[ ] [ envie esta mensagem]

[ ver mensagens anteriores ]

© Todos os direitos reservados.